Bases da Massagem

Índice de Conteúdos

Deslizamento palmar

Conceito de massagem

A massagem consiste na aplicação de força ou vibração sobre tecidos moles do corpo, incluindo músculos, tecidos conectivos (tecidos orgânicos responsáveis por unir, ligar, nutrir, proteger e sustentar os outros tecidos) tendões, ligamentos e articulações para estimular a circulação, a mobilidade, a elasticidade ou alívio de determinadas dores corporais.

Por ser uma forma de terapia, é conhecida por massoterapia no Brasil e por massagem terapêutica em Portugal.

Atuação da massagem sobre os sistemas orgânicos

Aumento do fluxo sanguíneo

O primeiro efeito da massagem no corpo é uma ligeira vermelhidão da pele na área massajada (hiperémia) tal indica que o fluxo sanguíneo aumentou.

A melhoria da circulação ajuda a aliviar muitos problemas musculares. Quando um músculo está tenso e rígido devido ao stress ou a uma lesão, contrai-se. Ao contrair-se, extrai algum sangue, diminuindo a circulação para o músculo e fazendo com que as fibras musculares se unam e sequem. Em casos graves, resíduos e toxinas acumulam-se nas fibras musculares e surgem tensões “nós” (contraturas) que parecem pedras alojadas dentro do músculo. Se não forem tratados, o corpo interpreta esse “nós” como ossos e cria calcificações. Isto pode provocar dores muito fortes.

Quando se massaja um músculo tenso e contraído, o seu fluxo sanguíneo aumenta, o que ajuda a separar as fibras musculares. Como consequência, as toxinas e os resíduos são expulsos das células e eliminados do corpo através da urina, da defecação e da transpiração.

Hiperémia

A massagem e o sistema esquelético

Quando um sistema corporal é afetado negativamente, os outros sistemas também sofrem impacto. Os músculos tensos e contraídos afetam o sistema esquelético, puxando gradualmente os músculos do alinhamento, provocando mais dores e reduzindo a mobilidade.

A massagem relaxa e alonga os músculos o que, por sua vez, realinha o esqueleto.

A massagem e o sistema nervoso

Os benefícios físicos de uma massagem estão intrinsecamente ligados à melhoria do estado de espírito.

Após uma massagem, os níveis de ansiedade diminuem e a qualidade de sono melhora. Uma pessoa descansada sofre menos de exaustão, fadiga e lida melhor com o stress.

Nestas condições, a capacidade de concentração aumenta, as dores de cabeça e tensão desaparecem.

Precauções Básicas na Massagem

Antes de iniciar uma massagem deve-se ter em consideração:

1. Ter um diagnóstico médico atualizado do cliente;

2. Efetuar um exame físico apropriado para que seja avaliado o estado do cliente e formular um plano da massagem a aplicar;

3. Verificar cuidadosamente as possíveis contraindicações;

4. Cobrir, posicionar e apoiar o cliente de forma apropriada;

5. Efetuar a massagem e ao mesmo tempo monitorizar a reação do cliente;

6. Avaliar e documentar a resposta do cliente à massagem de modo que, em caso de necessidade, sejam efetuadas modificações ao plano;

7. Boa postura corporal, especialmente em clientes muito grandes ou obesos.

Massagens (2)

Indicações e Contraindicações da Massagem

Indicações da Massagem

A aplicação de uma massagem é considerada uma indicação terapêutica quando existe uma condição patológica cuja aplicação apresente benefícios e melhoria no estado do paciente.

A massagem pode ser aplicada como um complemento de tratamentos médicos ou de outras terapêuticas complementares sendo que, e em alguns casos, apenas é executada com a aprovação de um médico.

Os diversos efeitos da massagem sobre o organismo dão origem aos efeitos terapêuticos, sempre que a sua ação apresente melhoria da sintomatologia e aumente o bem-estar do cliente. A partir destes, é possível uma formular uma lista de indicações para o seu uso terapêutico.

Contraindicações da massagem

Antes da massagem é necessário fazer uma correta avaliação do estado clínico do cliente para perceber as possíveis contraindicações.

A razão para uma abordagem cuidada, que se inicia com o preenchimento de uma ficha de anamnese, é eliminar a possibilidade de piorar o estado de saúde do cliente.

As contraindicações podem-se dividir em:

Contraindicações absolutas ou gerais;

Afetam a totalidade do organismo, não devendo ser executada massagem.

Exemplos:

• Trombos (coágulos sanguíneos)

• Danos vasculares instáveis

• Gangrenas

• Doenças renais ou cardíacas avançadas

• Enfarte de miocárdio ou acidente vascular cerebral

• Cefaleia intensa de origem desconhecida

• Hipertensão não controlada por medicação

• Febre

• Aneurisma

• Intoxicação

• A maior parte das infeções virais

• Doenças contagiosas como por exemplo sarampo ou varicela

Contraindicações locais ou parciais

Afeta parcialmente uma zona do corpo, sendo possível executar massagem em local diferente daquele que é contraindicado.

Exemplos:

• Queimaduras

• Doenças de pele contagiosas

• Irritação cutâneo de origem desconhecida

• Ferida aberta, lesão ou úlcera

• Protuberância ou nódulo não diagnosticado

• Fraturas

Braço 1

Reações à Massagem

As reações à massagem e ao trabalho corporal variam de cliente para cliente.

Enquanto um cliente apresenta uma resposta positiva num curto período, outro cliente nas mesmas condições poderá necessitar de um tratamento muito mais longo. A diferença é inevitável e deve ser encarada como natural.

Apesar de, em geral, a massagem ser agradável, algumas das manobras são mais agradáveis que outras. As técnicas de massagem profunda, por exemplo, têm uma sensação de “dor agradável” enquanto um deslizamento superficial tem uma sensação tranquilizadora.

Por vezes, uma sensação residual de leve dor permanece após o tratamento, o que invariavelmente decorre da persistente estimulação dos nervos sensoriais. Entretanto, qualquer dor ou desconforto que persista ou demonstre alguma importância deve ser registado uma vez que revela a necessidade de ajustes nos tratamentos subsequentes ou inclusive interrupção do tratamento em determinada zona.

Alguns clientes também relatam uma sensação de peso na cabeça ou a necessidade de assoar o nariz logo após o tratamento. Estes sintomas são temporários e indicam que o corpo está a eliminar toxinas.

A título de exemplo poderá acontecer na massagem no abdómen ser seguida por defecação.

Para que o tratamento seja completo, o cliente deve estar informado sobre os resultados esperados da massagem e ser aconselhado quanto aos mesmos.

Efeitos da Massagem

 

Efeitos Biomecânicos

A massagem ao aplicar uma pressão no tecido muscular produz uma diminuição da adesão tecidular. A maior conformidade entre o músculo e o tendão consegue-se melhorando o movimento e alargando o tecido conjuntivo encurtado ou com aderências.

Deste modo, a pressão mecânica exercida nos tecidos vai proporcionar diminuição de aderências e diminuição da rigidez muscular com a consecutivo aumento da eficácia da contração muscular e aumento da mobilidade articular.

Efeitos fisiológicos

Os principais efeitos fisiológicos da massagem são:

Aumento da temperatura muscular e da pele
A fricção superficial na pele aumenta a temperatura local, produzindo hiperémia. Este aumento de temperatura local aumenta a circulação sanguínea local.

Aumento do fluxo sanguíneo

Hormonas
A pressão mecânica da massagem estimula a atividade parassimpática, produzindo alterações nos níveis hormonais de serotonina e cortisol. Tal diminui a ansiedade tão importante antes de uma prova desportiva.

Atividade parassimpática
A massagem tem demonstrado indicadores de atividade parassimpática diminuído a frequência cardíaca e a pressão sanguínea, aumentando neurotransmissores, como o caso das endorfinas.

Efeitos neurofisiológicos

Excitabilidade neuromuscular
A massagem estimula os recetores sensoriais e reduz a tensão muscular diminuindo a excitabilidade muscular.

Dor e espasmo muscular
A massagem é aplicada para diminuir a dor, sendo um conjunto de efeitos neurológicos, fisiológicos e mecânicos. Esta diminuição de dor produz-se por ativar os mecanismos de entrada neural na medula espinal e aumentar neurotransmissores como a serotonina que intervém na diminuição da dor.
A massagem ajuda a recolocar as fibras musculares e aumenta a microcirculação. O realinhar das fibras ajuda a diminuir o espasmo muscular que estimula os recetores da dor e ajuda a diminuir a pressão nos vasos sanguíneos.

Efeitos psicofisiológicos

Há vários mecanismos possíveis para explicar os efeitos relaxantes da massagem. Estes mecanismos incluem aumento das endorfinas, diminuição do nível de reatividade, diminuição das hormonas estimulantes ou a ativação da resposta parassimpática.

Diminuição da ansiedade

Relaxamento